Saiba qual o planeta mais indicado para sua viagem espacial

Saiba qual o planeta mais indicado para sua viagem espacial

Todas as crianças já sonharam que seriam astronautas ou que, pelo menos, uma vez na vida, teriam a oportunidade de entrar em um foguete, saindo da rodoviária de sua cidade em direção à Lua, Marte ou Saturno, quem sabe. Talvez a ficção científica de hollywood tenha alimentado este desejo no coração dos nascidos a partir dos anos 60, principalmente. O problema é que nem crianças, nem adultos, param para pensar sobre o óbvio… O que eu levo na mala? É frio ou calor para onde estou indo? Levo um casaco? Um guarda chuva? Um barco? Ou será que nem saio da nave pra não correr o risco de morrer com uma chuva ácida? 

Primeiro passo é definir nosso destino. Contando com a Lua e o planeta anão, Plutão, temos nove opções de roteiro para a trip galática. Vamos chamar a viagem de Spacetrip. Vou te apresentar algumas opções:

Mercúrio: O planeta mais perto do sol é também o menor de todos. O por causa desta proximidade, nosso pioneiro dá uma volta em torno do astro rei em 88 dias ou seja, a cada  três meses que passamos na Terra, um “mercuriano”, brinda a chegada de um novo ano. A superfície é rochosa e a temperatura pode chegar a 427º C e nem é o mais quente de todos. O problema é que a noite em Mercúrio atinge -173º C. Tô fora… Meu corpo nunca reage bem à variação de temperatura.

Vênus: Aqui, sim, temos uma indicação para quem gosta do calor. Por lá, é sempre verão com agradáveis 462º C na sombra. Na sombra, na rua, na cobertura do seu condomínio. Por lá, só tem um termômetro e ele vem marcando QUATROCENTOS E SESSENTA E DOIS graus Celsius. Mesmo assim, Vênus é conhecido entre os outros planetas, como irmão gêmeo da Terra, por causa da superfície rochosa, montanhosa e, com alguns registro do que poderiam ser oceanos em séculos passados. Se você estiver com pacote de viagens comprado para lá, tome cuidado com a atmosfera, o dióxido de carbono não é considerado um gás muito saudável para respirarmos. Por causa deste dióxido de carbono, a atmosfera é bem reflexiva e por isto, podemos avistar este planeta maroto a olho nu. Vênus aparece no céu logo de manhã e acabou ganhando um apelido carinhoso de Estrela D’alva.

Marte: Este é famoso. É a Nova York dos planetas. Todo mundo quer ir para lá. Sem nenhum esforço, ele já é o próprio ponto turístico. Os marcianos já apareceram em alguns filmes e as marcianas até fizeram carreira musical em um certo país terreno. Vermelhão, montanhoso, desértico e com muita areia, Marte tem um vulcão que recebeu o título de Maior Vulcão do Sistema Solar, o Monte Olimpo. São 25 quilômetros de altura, três vezes maior do que o Monte Everest. É alto… Bem alto. Quem planeja ir para lá, já pode ir arrumando as malas, pois ele é o próximo destino da corrida espacial. A primeira vez que uma nave nossa (não tripulada) pousou por lá foi em 1976, mas logo alguma tripulação chega no planeta vermelho.

Júpiter: O maior de todos. Dez vezes maior que a Terra. É impossível dizer que não tem nada pra fazer por lá. O planeta é gasoso e a atmosfera é composta por hidrogênio e hélio. Hélio é aquele gás que faz as pessoas cantarem com voz fina depois de aspirá-lo. É uma experiência engraçada. Júpiter é aquela cidade grande, onde seu primo mora, aquele que repete “de onde eu venho tem tudo. Em Júpiter tem até um cinturão de anéis. Não é tão chamativo quanto os anéis de Saturno, mas eles estão por lá também. As viagens por lá, por enquanto, não estão nem nos planos. A sonda Juno da Nasa está na órbita do planeta pra tentar conhecer um pouco mais de suas características. Mas, vamos lá, indico a viagem pra quem não liga pro peso. Só pra ter uma ideia, um ser humano que pesa 100kg aqui na Terra, chegando em Jupiter…. Pá! Fica com 253,5kg. Tem ansiedade, não aguenta esperar pelo “amanhã”? Bora pra lá. A cada 9 horas, um dia novo.

Saturno: Agora, sim. Precisa fazer uma moral com a patroa? Não sabe o que dar de presente? Os anéis de Saturno são minha indicação. O negócio dela é assistir ao luar durante a noite. Por aqui, temos 82 luas. Uma delas, Titã, é tão grande que possui a própria atmosfera. Além disto, a balança não será um problema tão grande. Seu peso será 6% maior do que você está pesando agora. Nem é uma notícia tão catastrófica. Considere como se fosse uma viagem para a casa de seus avós.

Urano: Este é aquele lugar que você viaja só pra ser o “do contra” no grupo. Além da cor azulada, Urano não tem taaaanta coisa especial. Se você é uraniano e está lendo isto, me perdoe. Não é o maior, não é o menor, não tem o dia mais rápido, nem o mais longo. Dizem que se você for até a lua Ariel e olhar para o sol, vai ter uma visão bonita, mas é só isso.

Netuno: Assim como seu vizinho Urano, Netuno é um planeta gasoso e também é azul, mas com um tom um pouco mais forte, o que acaba validando a homenagem feita ao Deus dos oceanos. A viagem pode ser considerada se você gosta de vento. Netuno tem os ventos mais rápidos da galáxia. Em um dia bom, alcança 2.000 km/h, um pouco mais rápido que o nosso vento, que tem médias abaixo dos 50 km/h.

Plutão: Visitar Plutão é como ir a um museu. Desde 2006, ele deixou de ser planeta para se tornar um “planeta anão”. Em 2019, Jim Bridenstine, ex-chefe da Nasa, pediu a restituição do título de Plutão, mas não obteve sucesso. De qualquer forma, a ida até lá é uma viagem para uma cidade do interior. É seis vezes menor que a terra e as coisas por lá são bem mais “lentas”. O dia dura 153 horas e um ano é 248 vezes maior do que o nosso. Mas, chegar lá é como tirar um peso das costas. Em urano, você vai perder 92% do seu peso. Bonito número, né?

Ver mais Notícias

WHATSAPP 92FM!
+55 48 98441-0010