Counterparts – e Uma Triste Coincidência

Counterparts – e Uma Triste Coincidência

Poucos Dias Depois de Nossa Conversa Semanal

Abordaremos principalmente o trabalho do produtor de Counterparts, Rush de volta às origens e o Homem-Caverna

Artigo completo no Portal Rush Brasil
Por: Tânios Acácio – Criador do Portal Rush Brasil


Na terça-feira, 25 de junho de 2024, durante nossa participação do Portal Rush Brasil no programa Rock Resenha, eu e Dino Cardoso conversamos sobre o álbum Counterparts e os motivos que levaram o produtor Peter Collins a ser chamado de volta aos trabalhos com o Rush. Mr. Big – como também era conhecido – foi um dos principais responsáveis pela (bem falada ou mal falada) era dos teclados dos anos 80 do Rush. Seu último trabalho havia sido em 1987 com Hold Your Fire, que esbanjava sintetizadores para todo lado. Em plena predominância do grunge em 1993, Alex Lifeson, Neil Peart e Geddy Lee apostaram novamente no talento de Collins, mesmo que sua experiência com o pop fosse mais expressiva.

Pois bem, uma trágica coincidência ocorreu. Apenas quatro dias após nosso programa em 29 de junho, Peter Collins veio a falecer, então antes de prosseguir, devemos prestar nossos sentimentos à sua família, e a todos os fãs do Rush que se identificam com seu belíssimo trabalho.

Homenagem a Peter Collins do Instagram do Rush

Peter Collins foi nosso querido produtor de 4 álbuns. Primeiro em Power Windows (’85), depois Hold Your Fire (’87), Counterparts (’93) e Test For Echo (’96). Adoramos vê-lo em Nashville quando saímos em turnê. Ele tinha um sorriso travesso e radiante e um grande senso de humor. Ele fará muita falta…. RIP Mr. Big”.

O “Currículo” de Peter Collins

Collins havia produzido álbuns pesados como Hey Stoopid do Alice Cooper e Operation: Mindcrime do Queensryche, o que fez Geddy, Alex e Neil acreditarem que ele era o profissional certo para capturar performances cruas e energéticas. Alex Lifeson comentou sobre a escolha:“Peter é um produtor muito, muito esperto – e sabe disso. Não importa se a música é pop ou metal, ele tem um feeling, tem ótimos instintos. É confortável e divertido trabalhar com ele.”

Lojinha do Portal Rush Brasil

Alex Lifeson de Volta às Origens

Alex Lifeson expressou sua satisfação em voltar às raízes do Rush com Counterparts. Ele mencionou que, ao longo dos anos 1990, sentiu-se mais confiante e ousado dentro do contexto da banda. Lifeson destacou a importância de retornar a um som mais pesado e menos dependente de teclados, algo que ele e Geddy Lee concordaram ser necessário. Lifeson disse: “Eu me senti mais confiante comigo mesmo e com meu jeito de tocar ao longo dos anos 1990, e acho que mantive um posicionamento mais ousado dentro do contexto mais recente da banda.

Artigo completo no Portal Rush Brasil

O Homem das Cavernas

As sessões de gravação de Counterparts foram intensas e desafiadoras. O engenheiro de som escolhido foi o jovem Kevin Shirley, que era conhecido por sua preferência por gravações analógicas e com desdém a tecnologia. Geddy Lee teve que se adaptar a um novo setup de baixo, utilizando um antigo amplificador Ampeg que Shirley encontrou em um armazém. Neil Peart, sempre meticuloso, trabalhou em suas partes de bateria com uma precisão quase obsessiva.

Reflexões e Correções

Durante a participação no programa Rock Resenha, mencionamos que Peter Collins havia trabalhado com Alice in Chains, mas na verdade ele trabalhou com Alice Cooper. Sorry!

Ver mais em PORTAL RUSH BRASIL

WHATSAPP 92FM!
+55 48 98441-0010